quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

O Homem que plantava Árvores


(versão dobrada em português; versão original em Francês, legendada em português, AQUI)

Os inícios de ano são sempre momentos propícios  a decisões de mudança e, qualquer que seja a profundidade que se pretender alcançar na mesma, não faltam hoje nas redes sociais milhares de posts inspiradores. Mas há alguns que, estando nós dispostos a ceder-lhe os minutos necessários, valem por muitos e contêm em si uma perspectiva de acção que pode nortear uma vida inteira.

E vem este nosso post, que esperemos possa ter a frescura da novidade para alguns que o lerão pela primeira vez, a propósito de um outro post publicado pelo Paulo Araújo do blogue Dias com Árvores no final de 2016, AQUI., partilhando um excelente texto que, na nossa opinião, é de leitura obrigatória para quem este ano quer por as mãos na terra e começar a plantar as  árvores certas nos sítios certos.

É um facto que somos seguidores apaixonados do Dias com Árvores desde o seu início em, imagine-se, 2004. Aliás, como costumamos brincar, se o nosso gosto pela botânica é filho deste blogue, o nosso projecto dedicado às sementes da flora autóctone e silvestre do nosso país, é seguramente seu neto! Com a vantagem que só a blogoesfera consegue ostentar, são 12 anos de publicações disponíveis para todos os que pela sua mão quiserem beneficiar do conhecimento generosamente partilhado pelo Paulo Araújo e a Maria Carvalho. Que, com a paixão que só os amadores conseguem ter, são inquestionavelmente os maiores e mais competentes  divulgadores de botânica que temos entre nós.

E se há muitos textos que merecem ser lidos, este é inquestionavelmente um deles. Um texto escrito para ser o posfácio de uma edição ilustrada do conto "O Homem que plantava àrvores" de Jean Giono, e que se dedica dar pistas sobre quais as melhores espécies de árvores, com um especial enfoque nos carvalhos, que cada um de nós pode plantar  consoante a região do nosso país. É que esta é uma das questões fulcrais para todos aqueles que querem começar e não sabem por onde. Não é uma ciência esotérica, nem precisa da intervenção de nenhum especialista, mas exige cuidados que são preciosos para evitar o que muitas vezes acontece e que é reconhecer, ao fim de alguns anos, que se pôs a Árvore errada no sítio errado.

Mas se este posfácio é de leitura recomendada, o conto que lhe está por detrás não o é menos. Tido por muitos como um dos clássicos incontornáveis da literatura europeia do século XX, O Homem que plantava árvores - cujo filme de animação, de Fréderic Back, que partilhamos em cima, foi ganhadora do Óscar de melhor animação em 1988 e que é também ele de visionamento obrigatório, conta a historia de Elzéard Bouffier, um velho pastor que nos primeiros anos do Séc. XX plantou por sua iniciativa uma floresta numa região inóspita dos Alpes franceses.

Porém o que é notável e inspirador neste conto de Jean Giono ( 1895-1970) são os diferentes níveis de leitura que ele possibilita. Descrevendo a acção de um pastor solitário que sozinho criou um novo bosque, fervilhante de vida, o que por si só é uma obra maior, o autor remete-nos subtilmente para as infinitas possibilidades da condição humana e que cada um de nós tem, por mais adverso que seja o contexto: O de recomeçar e persistir com esperança na mudança que queremos para cada um de nós e em nosso redor.

Como escreve e bem Jean Gioto "Os homens podem ser tão eficientes quanto Deus em tarefas que não seja destruir".

Que, na sua medida, este post possa inspirar um auspicioso 2017 para todos os que nos seguem são os nossos votos!

sábado, 31 de dezembro de 2016

Um Próspero 2017!


Aos que nos seguem e aos muitos que das mais variadas perspectivas nos ajudaram durante 2016 a dar forma às sementes de Portugal, desejamos UM PRÓSPERO 2017!

Disponibilizar a todos os que as queiram, as sementes das espécies mais emblemáticas da nossa flora continuará a ser em 2017 a nossa missão!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Sementes em revista 2016


2016 aproxima-se rapidamente do seu fim e, antes que um ano novo nos seja dado, juntamos-nos à boa tradição de passar em revista o que foi afinal o que fizemos com estes 365 dias. Que hoje já apelidamos de velhos mas que, há um ano atrás, nos foram igualmente dados novinhos em folha. À natural voragem do tempo e à nossa endémica falta de memória, junta-se hoje o ritmo alucinante marcado pelas redes sociais que nos impele sempre e apenas para o estímulo seguinte.

Daí que faça todo o sentido ganhar alguns minutos e rever o que foi afinal o que fizemos com estes 365 dias. É que, não tendo sido tudo o que gostaríamos de ter feito, foi ainda assim bastante.

Das inúmeras coisas que marcaram  o nosso projecto ao longo deste ano, destacamos nas nove imagens acima aquelas que por uma razão ou por outra foram as mais relevantes.

Começamos pela parceria com o projecto Futuro - 100.000 Árvores, da região metropolitana do Porto, donde destacamos a importante acção  desenvolvida pelas cerca de 60 escolas que fazem parte da sua rede. A celebração em Maio de um protocolo com o Centro de Educação Especial Rainha D. Leonor, das Caldas da Rainha, uma IPSS dedicada à formação profissional nas áreas da jardinagem e agricultura de dezenas de jovens, é igualmente um dos momentos que marcarão 2016. Nesse âmbito serão realizados testes sistemáticos da qualidade germinativa das sementes que comercializamos sendo as plântulas utilizadas nas mais diferentes actividades formativas.

O lançamento do site e loja on-line, www.sementesdeportugal.pt,  o alargamento  do nosso catálogo de pacotes de flora silvestre para 50 espécies, a consolidação do catálogo geral de sementes com cerca de 300 espécies da nossa flora e o desenvolvimento de novas formas de exposição, como as caixas de madeira já disponíveis nas lojas do museu de Serralves e  do Cantinho das aromáticas, são outros dos momentos que não podemos deixar de lembrar, não só pelo trabalho que implicaram, mas sobretudo pela satisfação que nos deram ao conseguirmos concretizá-los!

E se os dois parágrafos acima já seriam suficientes  para nos sentirmos gratos com 2016, juntamos um terceiro para referenciar as saídas de campo que tivemos o  privilegio de fazer em conjunto com a Lirium, a nossa participação na edição de Outubro da Revista Jardins,  bem como as actividades promovidas pela Mediterranean Gardening Association Portugal, como a conferência de Primavera e a feira de jardinagem  realizada no fim de Outubro em  S. Brás de Alportel.

2016 foi também o ano em que celebrámos o nosso 3º ano de actividade e em que contribuímos para aquele que é o nosso objectivo maior - a divulgação das inúmeras potencialidades da nossa flora autóctone e silvestre: quase triplicámos o  número de seguidores na rede social Facebook - a nossa página alcançou perto de 20.000 gostos e este mesmo blogue ultrapassou as 100.000 visualizações acumuladas, tendo neste momento perto de 7000 visualizações mensais.

Se é certo que também houve dissabores e aspectos menos conseguidos ao longo do ano, o balanço é  pois inquestionavelmente positivo! Obrigado 2016! Que 2017 nos proporcione iguais condições de concretização!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Votos de um Feliz Natal com Sementes de Portugal



 A 10 dias do dia de Natal e a entrar no que parece sempre ser a semana mais frenética do ano, desejamos a todos os que nos acompanham, e que das mais variadas formas contribuíram para que as Sementes de Portugal pudessem entrar no seu 3º aniversário,  os votos de um Feliz Natal! 

Compreensivelmente, esta é também para nós uma época de especial importância em termos comerciais, mas não só! Oferecer sementes a alguém é sempre um presente especial! É dar um presente que encerra em si a possibilidade de algo novo nascer.

Seja na Rede de Lojas que disponibilizam as nossas sementes,  seja na nossa Loja On-Line são cerca de 50 as espécies mais emblemáticas da nossa flora que estão ao dispor de todos aqueles que as pretendam germinar e ver florir na próxima Primavera e seguintes! E que são um excelente (e económico!) presente da nossa terra Natal.



quarta-feira, 16 de novembro de 2016

As sementes de Portugal nas escolas do Futuro II


As Sementes de Portugal são um parceiro do Futuro - O projecto das 100.000 Árvores, da Região Metropolitana do Porto, e este ano renovámos a nossa parceria oferecendo a cada uma das cerca de 60 escolas envolvidas 3 pacotes de sementes de flora nativa. Loureiro, sabugeiro, funcho, malva-real, borragem e verbasco foram as espécies seleccionadas.

Como escrevíamos Aqui, no passado mês de Janeiro, estarmos associados ao Futuro é para nós muito mais do que um simples patrocínio ou de uma acção de responsabilidade social. É a possibilidade de nos associarmos a um projecto meritório, reconhecido nacional e internacionalmente pelo seu trabalho na recuperação dos bosques autóctones da região metropolitana do Porto. 

E que nos últimos anos, ao trabalho no terreno, tem vindo a acrescentar uma importante acção junto das escolas, criando a Rede de Escolas do Futuro  que este ano chegam às 60 Escolas. São dezenas de professores e centenas de crianças envolvidos na dinamização de actividades relacionadas com a floresta autóctone, muitas das quais com pequenos viveiros, ateliers de germinação e jardins.

É um facto que ter um projecto como o que Área Metropolitana do Porto tem, enquadrado pelo Centro Regional de Excelência da Universidade Católica do Porto, é um privilégio! mas a verdade é que por todo o país são inúmeras as escolas e professores que desenvolvem actividades similares no âmbito das mais variadas disciplinas e projectos.

Para nós essas escolas são também escolas do Futuro! E, não podendo manifestamente patrocinar todas elas, definimos condições muito vantajosas para que qualquer uma possa adquirir sementes das espécies mais emblemáticas da nossa flora silvestre! Basta entrarem em contacto connosco via email!

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Sementes de Portugal - 3º Aniversário!


O tempo é sempre uma medida relativa e nos dias de hoje, que se sucedem de forma cada vez mais vertiginosa, esquecemos-nos de como ele passa (mesmo) depressa! Quase sem darmos conta, passaram-se três anos desde que iniciámos formalmente o nosso projecto em Outubro de 2013.

Dizemos formalmente porque não há nada que nasça sem gestação prévia e, muito antes da nossa ideia ganhar um nome e materializar-se num propósito, foi longo o tempo em que fomos definindo os contornos do que para nós era incompreensível ainda não existir no nosso país: Um projecto exclusivamente dedicado  à valorização das sementes de flora autóctone portuguesa nas suas múltiplas vertentes e utilizações.

Uma ideia que tinha ainda por cima o peso de uma ambição: Que a fazer-se, fosse um projecto não apenas de divulgação, mas também económica e socialmente produtivo, exclusivamente sustentado pelo mercado e pelos seus clientes. Tudo baseado numa forte convicção: que a flora silvestre e autóctone, mais do que um hobby pessoal, poderia ser uma actividade viável e do interesse de um numero crescente de pessoas e empresas.

Empreender, na verdadeira acepção da palavra, não é nunca foi e nunca será fácil. Por definição, não tem caminhos previamente marcados e a simples possibilidade de se caminhar em direcção contrária faz-nos sentir o peso da gravidade de uma forma até aí desconhecida. Que se acentua ainda mais quando pressentimos que, solo firme, a existir, será sempre e nas melhor das hipóteses, uma estreita faixa de terra.

Daí que para nós este 3º aniversário se revista de uma importância e significado especiais. Não tanto pelo que fizemos ao longo destes  1100 dias - E foram bastantes as ideias a que conseguimos dar corpo!, mas sobretudo porque três anos depois continuamos com a mesma convicção de que há ainda muito espaço para a valorização da nossa flora silvestre, tal como escrevíamos AQUI  pela primeira vez.

É nesse potencial que queremos continuar a trabalhar nos próximos 3 anos, trazendo à luz do dia as infinitas possibilidades das quais temos vontade de concretizar uma parte. Com uma responsabilidade que tomamos como nossa: O de fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que seja irrepreensível e ao nível dos melhores!

Por fim, mas não menos importante, uma referência a todos aqueles que ao longo destes 3 anos nos AJUDARAM a persistir, o nosso MUITO OBRIGADO! Sem eles, e são muitas as pessoas que nas mais diversas áreas acreditaram em nós, não teria sido possível dar um passo!

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Feira de Jardinagem mediterrânica - São Brás de Alportel


Não há muitas feiras de jardinagem no nosso país, mas uma das melhores - senão a melhor!, vai acontecer já no próximo Sábado dia 29 de Outubro, a partir das 11h, nos jardins do Museu do Traje de São Brás de Alportel. 

À semelhança das anteriores edições, nas quais tivemos o privilégio de participar, é organizada pela Mediterranean Gardeners - Portugal e será um dia inteiramente dedicado à jardinagem em climas mediterrânicos. Além de perto de 20 viveiristas e outros expositores, haverá diversas palestras dedicadas a temas como as ervas aromáticas e medicinais do Algarve. 

Nós também la iremos estar com uma selecção das melhores espécies para semear este Outono!

Todo o programa pode ser consultado AQUI.